domingo, 21 de maio de 2017

O nosso amor.



Blog Lucia Barros.
21/05/2017. 
 PH:Maria Lucia de Barros Gomes.
           ***
O nosso amor.

A chuva cai lá fora
Forte e corredeira...
No asfalto acinzentado
Da cor da minha alma
Que só clareia...
Quando olho a tua face
ES tu...
Minha formosura perfeita.

sábado, 20 de maio de 2017

Novamente.



Blog Lucia Barros

PH: Maria Lucia de Barros Gomes.

20/05/2017.

Novamente.

Se a imagem não condiz, ao que apresenta ser
Mas, sim ao que penso que é...
Não me importo.
Foi bom, assim mesmo
Reencontrei-me
No meu eu
Em ti...
Novamente.
Lucia Barros.
poetalucabarros@gmail.com
(todos os direitos reservados.).

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Vejo-te em mim.

Blog Lucia Barros. 
19/05/2017
PH: Maria Lucia de Barros Gomes. 

***
 
Vejo-te em mim.
 

Sei sentir o seu sorriso, mesmo sem vê-los
Enxergar, nos teus olhos, os teus sentimentos
Que balançam nas ondas lentas
Porque de mistérios, somos cheios
Acalentando-nos a leveza da alma
Então, estando perto ou longe
Velejo-te, vejo-te em mim.

Lucia Barros.

(poetaluciabarros@gmail.com
(Direitos reservados.).

Exceto a imagem  do Google. 

terça-feira, 16 de maio de 2017

Olhar de fervor.


15/5/2017
Blog Lucia Barros.
PH: Maria Lucia de Barros Gomes.

Olhar de fervor

Olhar de fervor

É, apressa-te a chegar
Assim, surpreendendo-me
Com as suas ideias
Seus pensamentos
E seu envolver

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Do fundo da alma.

BLOG LUCIA BARROS.
Do fundo da alma.

***

PH: Maria Lucia de Barros Gomes.
12/5/2017
***

Do fundo da alma.

Ceia a doçura da vida, enquanto podes... “Pois, sei dos encontros do destino, não por orgulho, mas creio por tudo aprendemos diante o que vivemos e enxergarmos, por isto sei ‘Ser”, doces acalentos escritos da alma, mas sei prestar atenção, a cada momento da vida. Alegro-me nas festas das boas amizades, mas já me deparei nos leitos dos hospitais, ouvi crianças sofridas sem mães e nem pais, a aflição da fome mendiga, os olhos das lágrimas pelo desprezo, diante os que sofrem injurias, humilhações que aos olhos meus são negras trevas, que acumulam os que as fazem, absurdos sem normas e sem finais. Aonde quer que nós, vamos iremos ver a podridão incalculável da iniquidade. Assim como que a vida sempre vai caminhando, dia de paz, dia de guerra.
Dias de vitórias e dias de perdas, mas que não faltem as esperanças porque os sonhos não dormem, jamais.
A vida continua a nós, viventes seres da humanidade, pela força do acordar para o futuro, todos os dias, procurando estabilidade de um lar que é a terra de todos os povos, que só procuram para si a felicidade, antes do passo do que se diz ser o eterno. Então assim existe a lei do retorno, anos seres. Ora não contradigo, nem contesto a lei divina, pois também tenho meus pecados, o sei, o sabe ele o todo poderoso, não me escondo nem me finjo nem compactuo com a impiedade da maldade, mas já vi as forças e as fraquezas, porque não existe o “Ser “todo forte e nem o todo fraco, vivesse, apenas vivesse momentos da vida a procura do vencer no final de cada história vivida.
Já vi dor sem trégua o sofrimento do abatido, buscando a força sem ter, na hora da aflição, já vi o lance e não só a do leilão, mas da maldição inimiga entre tantos... -Quem já não a há viveu, e a repreendeu? Para vê-la perecer na infernal, boca inimiga.
Ai se vale fé para se fazer mais que vencedor no final da corrida.
Se corrermos para a paz, como não deparar com a guerra, pois um guerreiro esta a postos, para as batalhas, seja madrugada, manhãs, dia ou noite.
Senti, que de algumas formas, ficam no ser humano algumas sequelas, mesmo nas batalhas ganhas, são lembradas pela memória, a não ser que a loucura no esquecimento faz-se em alucinação.
Então o viver é viver para ver o que vai acontecer no amanhã, com a esperança de dias vindouros e completos, mas não podemos nos esconder da face do que o mundo no qual vivemos. Viver deixando a essência no qual distribuímos não nos seja peso, mas seja o justo caminho na perseverança completa, mesmo que haja diferenças, a caridade completa seja universal.
Porque os bons amigos guerrilheiros estendem as mãos, para ajudar companheiros nas batalhas.
E acolhem...
Do fundo da alma.
Lucia Barros.
poetaluciaBarros@gmail.com.

quinta-feira, 11 de maio de 2017

O encantar.



Blog Lucia BARROS.
O encantar.
***

PH: Maria Lucia de Barros Gomes
11/5/2017

 ***

O encantar.

Seria o chamado, que grita
Em meus sonhos...
Que me abraça, momentaneamente
Que fala as palavras...
Que tira os meus medos.

Fazendo-me, o amor, existente
Em algum lugar
Ou seria, a mente incontrolável
Parindo, uma paixão sem nexo nem forma
Um engano absurdo e desvairado.

Capinar os sentimentos
E acordar num plano
Todo, grandioso e largo
Faz-me mesmo no escuro
Um claro e evidente
 Ser, você...
Sendo em mim.

Faz-me, andar e levitar nos ares
O que é, é-me...
Mesmo na fugida
Das madrugadas.

Ouvindo...
 O alarido, estrondoso
Mesmo no pântano,
Na mata vazia e noturna
Do grito do teu nome na alma.

Calada, calada
Esmaecida de querer-te
Um duelo sem fim...
Do corpo frio, e extasiado
Da, vos que apesar de baixa
 Vai além...
No seu plano.

Que qual será?
Para habitar-te, para o todo sempre
Antes que se vá
ES o plano do encantamento
O encantar.
Lucia Barros.
(todos direitos reservados.).

terça-feira, 9 de maio de 2017

Cintila sobre o meu olhar.


Blog Lucia Barros.
09/05/2017.


PH:Maria Lucia de Barros Gomes.

                             ***

Cintila sobre o meu olhar.

É tudo, alvo como a neve
Azul da cor do mar
Brilha, como o sol no céu
E cintila sobre o meu olhar.

Lucia Barros.  
(Todos os direitos reservados.).

domingo, 7 de maio de 2017

Fetiches no ar.



Blog Lucia BARROS. 




***
Fetiches no ar.
***

P: Maria Lucia de Barros Gomes.
7/5/2017
***


Fetiches no ar.

É por estas páginas
É por estas palavras
Que pronuncio você.

Ai, que me abstenho de todo o querer
 De todo o amor
Esquecimento de ti, por quê?

Querido, querida é o nosso diálogo
É como as flores no jardim
Pulverizando, aroma
Canto a canto...
Lado a lado...
Do romance
De nossas vidas.

Ah! Terra se enche
Do nosso prazer
E fazem-se,
Fetiches no ar.
Lucia Barros.
(todos os direitos reservados.).

ES fervido.



Blog Lucia BARROS. 



***
ES fervido.
***

PH: Maria Lucia de Barros Gomes.
7/5/2017
ES fervido.

Dedica-te a estes seus mistérios mais profundos
Do seu eu, galante, sobre os ares astros, de ti
Torna-se o próprio planeta sedução
Imaginário, romanesco, implacável
Fatal.

Faz ferver o sangue que corre nas veias
Rapidamente e sem freio.
É tão grande, a sua dimensão, incontestável
Estou perdidamente, em ti.