Traduzir o Blog de Lucia Barros

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Cada uma vida, nós.





Cada uma vida, nós.
PH: Maria Lucia de Barros Gomes.
02// 11//novembro de 2017.

Há, momentos e sentimentos diferenciados, por uma mesma pessoa em seu íntimo, a memória puxa para o lado que pensa, mais...
O mais forte, sentimento incontrolável de nós seres, que precisamos a aprender a reeducá-lo entre o sim e o não. (A própria pessoa). Tem que dizer para seus pensares, sim ou não.
As dúvidas, as ansiedades entre os projetos da vida futura, são constantes, mas é melhor pensar ainda no presente, mas tantas coisas flutuam sobre o celebro humano que é carente das suas vontades maiores e que ainda não se consumaram, ou se consumaram de maneira diferentes, aos projetos desejados.
Mas o pensar precisa ser modificado porque o futuro pertence a Deus e ele proporcionará tudo ao seu tempo, tudo da maneira que ele vai achar melhor para cada um, é preciso ter a força das palavras focadas dentro de si, é preciso ter fé, ter esperança renovada, aceitar ou correr atrás do sonho que busca abrir o coração, aliviar a alma se preencher de espirito confiante e cheio de certeza que vai dar tudo certo.  É preciso o momento de encaixar este projeto decisivo na alma da pessoa depressiva.
Porque por estes motivos particulares, vem a aflição que toma o sentimento entre o querer e não puder...entre o que vou fazer, ou não fazer o que vou conseguir do que estou buscando...
Tenho o algo, ou não tenho o que quero no momento, sou, mas não quero ser, vivo convivo, mas não queria conviver...tal como não queria que assim fosse.
Estes são os motivos da incontrolável depressão.
O algo que toma todo ser depressivo, para fazê-lo pensar em tantas coisas...Ou a única situação vivida em seu íntimo ser pensante e que toca de corpo e alma as duas vozes que se intrigam dentro de si, lutando em diferença, causando as divergências.
Uma brutalidade, um duelo sentimental que parece não ter fim, a carência, a desmotivação.
Mas pode sempre no final haver a solução: quando o ser em depressão consegue, a confiança de alguém do lado... que se transforme em o anjo que ela agarre e não solte, para se abrir em palavras, falar de seus sentimentos e desaguar as suas lágrimas
Contar até mesmo, o seu maior segredo que no momento em tantos pensares se torna o seu maior segredo diário, até mesmo noturno.
Porque a depressão a insônia absurda enfraquece o corpo adoecendo, uma força que é maior e parece não querer ir embora.
É preciso paciência e diálogo, carinho afeto e muito amor, muitos até tentam a aproximação, mas a depressão não deixa.  
É preciso tentar levar a pessoa depressiva, a fazer as obras da vida que ela gosta e se sinta bem para que ela não se sufoque em seu único mundo escuro do momento.
Fazer o gosto, sentir a confiança que vai haver solução e a solução é buscar dentro da pessoa depressiva o que está fulminando os seus pensamentos, entender os seus queres e absorver a dor.
Geralmente quando assim, não dividem os seus pensamentos nem seus motivos mais incontroláveis aonde se torna mais forte a depressão, é o poder de conquistar ou perder
Para tal fato momentâneo só há um poder, vencer...
Vencer na amizade, vencer no amor, vencer nos objetivos, aceitar... o que vivo, aceitar o que sou, usufruir do que eu desejo maior em minhas promessas e acreditar no conseguir e sem impedimentos e muitas vezes dizer adeus ao passado, se tomar de calmaria, a paciência tem que se projetar em si constantemente até a vitória completa do intimo Ser.
É preciso alimentar a alma depressiva com o alimento do amar-se, do você vai conseguir, vai poder, vai ganhar... vai sair dessa, a mais dura batalha de sentimentos dos profundos que altera a vida porque é motivacional e que parece não ter fim.
O maior objetivo é a aproximação, para fazer vencer:  o mais dócil “Ser “e reavivar de corpo e alma em espirito em verdade, cada uma vida, nós.
Lucia Barros.


Nenhum comentário:

Postar um comentário