sexta-feira, 1 de maio de 2015

Jardim do amor.

Poema: Lucia Barros, fotografia: Bell Barros.



Jardim do amor.

Façam-se flores para vida
Pois, são sublimes as lembranças
E aplainam o caminho doce.
Suave, serás na chegada
Deixará saudade na partida.



Ficarão as alegrias...
Que cobrirão todos vazios
Do plantio com as suas sementeiras
Que florescerão, aromatizados...
Do perfume do amor.


O que há de mais belo?
Do que poder, admirar...
O nossos jardins...
Em flores.


E destacando-se com as suas pétalas
Fazem-se várias as cores...
Iluminando os nossos olhos,
Vai, alegrando a alma...
Aliviando o corpo
Afastando as dores.


Deixa o vaso completo
De beleza, pura e imensa
E ainda nos serve de adorno.


felicidades ainda tenho...
Ao regar e plantar as flores
Pois, ainda vivo...
O verdadeiro, puro,
Jardim do amor.


Poeta Lucia Barros.
Direitos reservados a:Maria Lucia de Barros Gomes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário