sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Só no além



Só no além:

Quando perdemos alguém que
Amamos muito;
Que fez parte de nós e, procurar
E não achar!
Olhar no infinito querendo reencontrar!
Querer beijar e abraçar!
Sentir o cheiro e no olho querer olhar!
Sentir o toque das mãos e da pele!
Querendo ter nas visões a forma
Que poderia estar!



É uma dor!
A dor, mesmo sem ver ou sentirmos,
Vemos no rosto as lágrimas rolar!
Um desespero vem e dá vontade
De no céu chegar!
Gritar, chamar!
Sabemos que não vai adiantar...
A não ser se relembrar dos momentos
Vividos e divididos dês de o ventre...
O que ficaram no ar e na mente?
Ficamos a matutar:
Como era e como pode estar...

Como seria se estivesse conosco?
Que vontade de ver o semblante
E a voz escutar...
Ver o choro...
O riso...
Ver o caminhar!
Somente acarinhar!
Amar, amar e amar!

Não á dia de festas que não estamos
Ou ficamos a lembrar!
A data de aniversário parece que
São todos os dias e não da para comemorar!
O dia da partida não tem como esquecer...
Choramos!
Às vezes só para ninguém notar, engolimos!
No sonho às vezes podemos nos encontrar
Da forma que Deus vem nos proporcionar!

É tão bom acordar e ver que pudemo-nos
Ver e nos sentir!
Falar, ainda que em sonhos!
Mas depois parece que viajamos
Para o nunca mais!
Só no além!
Só no além viveremos juntos!
Se Deus quiser;
No céu amém!
Te amo, minha querida filha, Milene. Lucia Barros.

2 comentários:

  1. Muito bom! parabéns! Lúcia Barros, tudo isso que você fala faz parte da vida, o mais importante é saber que o verdadeiro mundo e o mundo espiritual, e aqui é a uma cópia mal feita deste verdadeiro mundo..Muita paz..

    ResponderExcluir
  2. Ilka Igdal Almeida3 de novembro de 2013 11:55

    Emocionante e Maravilhosa!!!!!!Obrigada minha doce poeta Lucia!!!!!Beijos de carinho em seu coração.

    ResponderExcluir