sexta-feira, 16 de junho de 2017

Espírito além do corpo.

Blog Lucia Barros.
PH:Maria Lucia de Barros Gomes.
16/04/2017.

Espírito além do corpo.

Há muitos anos já não enxergo um corpo
Em sua beleza física, somente
Porque conheci, o outro lado da vida em seu envoltório, apenas
Na sua mistura de espírito e alma.
Também tem aqueles momentos de seu mais elevado, nível animal de ser o humano, implacável em suas atitudes...
Furiosas ou dóceis dos momentos vividos.
Na compaixão os inabaláveis misericordiosos dos momentos de fé em suas forças espirituais escolhidas, aquela que cada um vive do que se crê e para mim não há acepção, pois vivemos mesmo do que cremos.
Eu mesma vivo daquele que me formou e me criou conforme a sua imagem, embora não me apego à beleza, me cuido, pois somos semelhança e tudo que Deus nós concede, é para cuidar e cuidar bem.
Não consinto nem gosto da exaltação , quando a mim quer me tomar, me toca, para voltar ao meu ser natural, na observação constante, maior e o maior que eu.
Ao redor sim, a natureza me fascina, ainda mais o mistério de quem o formou a este me faz contagiar-me em tão grande humildade, de dentro da alma que me cativa a viver e saber, sempre tem o poder para se abster da formosura dos prodígios naturais e sobrenaturais.
Porque tantas formas ao mesmo tempo entre a natureza e os animais, seres humanos que lutam simplesmente para cada dia, ir de encontro à única e maravilhosa força, o da força vida eternamente vida, do aprendizado no qual nos ensina: O que está ligado na terra e esta ligado no céu, o bem dizendo nos ligamos o quanto antes então o que me fala a memória, o bem mais precioso um espírito em condições moderadas, ensinadas pela sabedoria do conhecer-se pelos ensinamentos no qual, há céu e terra, mãe terra e o céu para morada, pois, tem muitas moradas àquelas que nos proporcionamos com zelo absoluto de um espírito em evolução, se nada sabemos se procurarmos aprenderá, nós.
Há! A índole esta me da curiosidade cada um tem a sua... Ainda que haja algumas mudanças, esta será sempre a mesma, não é capa e se um dia esta escondida, com certeza um dia ela aparece, não fica oculta por muito tempo. É índole, tu és a índole em permanência total deliberando tudo DNA escolha única e não tem quem a mude, suportável ou insuportável, tem que ser tolerável por quem a domina mesmo sem denominação.
Acreditar em si, ate mesmo não acreditando, também é ter fé de prosseguir, a duvida toma conta às vezes de todas as pessoas, mas eu também aprendi...
Pela memória se derruba, mas também se levantamos e assim o mais miserável dos seres, nós em nossas lamúrias e descontentamentos dos desprazeres vividos do corpo.
Rum! Mas no gozo do espírito que um dia creio eu já existia antes mesmo dos nossos ossos no lugar certo. Quem me dera ter a escolha de viver sempre com um espírito na contemplação e não só da alma desejosas de tantas coisas, que muitas vezes não nos são tão certas, porque às vezes a alma se suja no lamaçal e se banha nos pântanos escuros.
Ainda assim sei quem sou eu, sou nada em meio a tantas formações que acabamos sempre aprendendo, viemos e vamos para o mesmo lugar em proporção divinal ou infernal, mas prefiro me abster de pensar no paraíso do que num gemido que jamais se acaba e quem o saberá o que lhe vai aguardar?!
“Porque “mais é quem tudo é quem tudo tem” Deus”, é dono de mim e de toda criatura, o dono do céu da terra dos mares, ares e astros estrelar.
Aprendi com a vida e com a morte, ao meu olho temeroso do que viu, aprendendo o que era corpo e se findou.
Espírito e alma com o livre arbítrio somos nós, como as sementeiras, brotam e nascem a cada amanhecer, assim é a vida, ser criatura é viver, eternamente viver.
Espírito em nós...
Espírito além do corpo.

Lucia Barros.
poetaluciabarros@gmail.com
(todos os direitos reservados.).

Nenhum comentário:

Postar um comentário